Stranger Things Version
Wicked Academy

‒ RP ‒ Lauren Eisenhower Nordberg


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

avatar
Mensagens : 88

Data de inscrição : 16/01/2017

Egyptians


I'M THE FUCK-UP YOU NEED

OVERVIEW
Meet Lauren Eisenhower Nordberg, possuí uma notável personalidade forte, raramente sede às chantagens feitas pelas pessoas e por isso sua determinação é muito bem conhecida. Apesar da sua postura - ainda - nariz empinado, é educada e gentil com todos. De fato, poderia ser facilmente confundida com um membro dos Greeks, mas, em meio à toda essa sede de saber, Georgina abriga, em seu interior, uma alma livre. Paralelo a isso, esforça-se a moldar-se à sociedade contemporânea, e em suas matérias busca, quase sempre, estabelecer uma analogia entre o passado e o presente. O envolvimento com drogas é verídico, Eisenhower costuma andar sempre com um maço de baseados e um isqueiro. Seu modo de se vestir é basicamente preto e ao abrir seu guarda-roupa poderá constatar isso, uma ou outra roupa é colorida; em roupas coloridas ela se sente estranhamente ridícula. Extremante comunicativa, extrovertida, é o tipo de garota que pode facilmente ganhar você na primeira conversa.


HISTORY
Lauren é uma norte-americana, vinda de uma família milionária de Los Angeles, atualmente com 19 anos encontra-se entusiasmada para as aulas de Música, Astronomia e Natação. Seus pais atualmente são separados, Albert Eisenhower, seu pai, é dono de uma empresa de multinacional de transportes que lidera o ramo há mais de 20 anos, desde pequena sempre soube que futuramente assumiria o cargo do pai. Sua mãe, Angelina Nordberg, é uma advogada bem sucedida que lidou com os melhores e mais emocionantes casos da cidade. E, que, depois de alguns anos longe da filha tentando se reerguer, voltou para L.A. Ambos querem que Lauren siga suas carreiras, mas não é o que ela quer, ainda mais possuindo uma alma livre.

Seu tio, Illyria Eisenhower a incentivou desde pequena apreciar as notas e as teclas do piano, a presenteando com um quando a garota tinha oito anos. Crescida na região metropolitana de Los Angeles, criou amizade fiéis e abusou disso para cresce na música, montou uma pequena banda que fazia shows locais em bares famosos da cidade e até mesmo chegou a assinar contrato com uma produtora bem conhecida. E tudo ia muito bem, até seu pai estragar tudo… como sempre.

Se mudou para cursar em Weston para começarem do zero, sabia bem da reputação e dos acontecidos da WA, mas não se importava. Eram novos tempos e um novo livro aberto. Seus pais eram estudantes muito antes do ocorrido das mortes. A história de “amor” deles começou muito cedo, no segundo semestre do primeiro ano de curso, e Lauren fora nascer assim que suas vidas profissionais começaram a deslanchar para o sucesso. A jovem fora criada no meio de muitos empresários bem-sucedidos e conhecidos, e agradece imensamente por isso, o meio no qual viveu lhe forneceu um notório conhecimento sobre tudo um pouco.

Agora, além de pretender cursar música e deslanchar na carreira fazendo o que mais ama, sua segunda maior paixão é natação, assim como estudar astronomia pode ser considerada uma das suas maiores fascinações. Cantar é algo que gosta de fazer nas horas vagas quando está ouvindo suas músicas, e que também queira fazer depois de praticar – obrigatoriamente – quatro anos e meio de aulas de canto diárias de uma hora e meia. Sabe muito bem da reputação da Weston em relação aos profissionais de música, e mesmo sem o apoio familiar, pretendes seguir em frente.


FAMILY
Primeiro, tudo começou no início do curso em Weston.
Era primavera quando Albert e Angelina se conheceram no segundo semestre e decidiram viver o grande romance, embarcando em um relacionamento que eles imaginavam ser sincero, leal, fiel e duradoura. Mas, ao decorrer desse romance, Albert apresentou a bela moça com madeixas louras escuras para a família e foi então, bons sete meses depois de relacionamento, onde que tudo começou a desandar. Illyria – irmão de Albert – se apaixonou pela namorada do irmão mais velho e, com a sua insistência irritante, conseguiu o que queria com Angelina. Viveram um breve romance de verão pelas costas de Albert que nunca desconfiou de sequer uma mentira, das diversas que Angelina contava a ele. Angelina nunca o culparia, podia sentir o peito dividido em dois. Um pedaço para Albert, sua primeira paixão e Illyria, seu breve romance proibido de verão. Uma aventura que nunca esqueceria.

Só que o casal que vivera o emocionante romance proibido, não imaginaria que dali, nasceria um fruto tão belo como a luz do sol. A Nordberg, de primeiro nome Angelina, trancou o curso por exato um ano, tempo o suficiente para ter a sua gravidez e decidir em três meses, o que faria com aquele bebê que parecia ter sido esculpido pelos deuses. Shannon, era o seu nome, e fora deixado na porta dos Eisenhower tão pequena, no inverno, a neve caindo em seu pequeno rosto angelical. Illyria sabia quem havia a deixado ali, sabia que aquele ser tão pequeno, era seu fruto. Claro, também de um amor tão imenso. Só não imaginaria que, um ano e meio depois o seu irmão voltaria de uma viagem de negócios prestes a se casar com a mãe de sua filha, Angelina Nordberg.

Aquela criança, com um pouco mais de um ano de vida, era um segredo oculto do resto da família Eisenhower. Ninguém nunca soube e nunca saberiam de nada do que havia ocorrido.

Shannon Nordberg Eisenhower, a primeira linhagem da família, era a mais velha dos irmãos e também a mais bela, responsável pelos menores.
Pouco tempo depois, Illyria conheceu o terceiro amor de sua vida que ele cegamente acreditava ser o seu segundo, depois de claro, Shannon, a sua pequena. A moça de madeixas escuras, morenas, se chamava Amélia Mont-Boulevard encantou o herdeiro da família, o fez se apaixonar perdidamente pela segunda vez em sua vida, tendo a plena certeza de que ela era sim a mulher da sua vida. Ao se casar com Illyria, a moça de respeito passou a levar o sobrenome da mais cobiçada família de Los Angeles, Amélia Mont-Eisenhower, e, depois de quatro anos de um relacionamento brevemente conturbado, a morena deu luz ao filho do meio entre toda essa confusão.

Brooklyn Mont-Eisenhower, o segundo mais novo, dono de uma beleza invejável entre todos os rapazes e alguém desejado entre todas as mulheres.
Não demorou muito para que, pouco tempo depois, Angelina tivesse sua segunda filha – a primeira para o resto da família e também para Albert. Entre tentativas falhas e algumas esperançosas, nasceu Lauren Nordberg Eisenhower. Uma jovem prodígio de uma alma livre invejável nos dias atuais, e também, fruto de um amor antigo que, bons quinze anos depois, teve seu fim.

Apesar de toda a confusão da família por conta dos negócios em comum dos irmãos Eisenhower, os irmãos sempre foram muito próximos, criaram ao longo dos anos um laço como de irmãos. Eram protetores um com o outro, conselheiros, eram como os três mosqueteiros. Aonde um estava, os outros dois também estavam atrás. Shannon sempre fora como uma mãe para os dois mais novos, por ser a mais velha, o seu cuidado com ambos era redobrado.

E, enfim, Albert e Angelina se separaram depois de longos dois anos entre idas e vidas, brigas e acertos. Decidiram botar um fim em um relacionamento falho, sem estruturas. Aquela época parecia ser o fim para Lauren, mas foi apenas o começo de uma vida cheia de liberdade e aventuras. Foi também quando Brooklyn fora expulso de casa pelo seu pai. O jovem rapaz estava se envolvendo com drogas e atitudes vistas pela lei como errôneas. Fora então morar com a sua prima Lauren, na casa do seu tio Albert, mesmo que Shannon o implorasse para ficar, ele não o fez. As coisas para o rapaz passaram a amenizar ao morar com seu tio, fortalecendo a amizade com Lauren e ainda assim, tendo sempre a presença da irmã por perto. Quando estavam juntos, tudo parecia mil maravilhas e o mundo parecia se encaixar.

Até que em uma bela noite, com todos presentes, em uma festa beneficente dada pela empresa multinacional dos irmãos Eisenhower, Angelina resolveu aparecer e estragar tudo – como aparentemente sempre gostou de fazer.

Sua carreira parecia ir de mal à pior em Londres, não conseguia seu espaço e ela resolveu, então, extravasar a sua frustração na festa em que suas filhas a chamaram. Foi na bela noite que tudo fora descoberto. A advogada bebeu mais do que deveria e em um pronunciamento de Illyria, ela o tomou o microfone, contando a todos os presentes o que guardou por vinte e quatro anos de toda a família Eisenhower e Nordberg. Estavam todos ali: filiais da empresa, familiares dos filiais e, é claro, suas filhas e Brooklyn. Assim como os pivôs daquele evento beneficente, Illyria e Albert.

Angelina abriu o jogo, contando o que havia feito no verão do primeiro ano do casal na faculdade, e na continuação, o porquê do seu sumiço de Los Angeles: havia ficado grávida de Shannon.

Seria cômico se não fosse trágico ver a reação de todos ali presentes, principalmente de Albert que fuzilava o irmão com o maxilar trincado, seu rosto estava tomado em um vermelho sangue e era visível o quanto o Eisenhower mais velho queria socar o mais novo.

Shannon e Lauren, agora oficialmente descobertas irmãs, estavam diferentes. Shannon parecia estática, seu queixo estava caído e seu olhar não saia de Angelina, agora sua mãe. Lauren estava com o estômago revirado e queria sair correndo dali direto para um vaso sanitário, jogar todo o nojo que estava para fora. Mas se manteve firme quando, no meio da confusão, seu olhar se dirigiu da sua mãe para Shannon. Teve vontade de abracá-la. E o fez, de maneira firme, de forma que a loira mais velha despencasse em um choro desesperado em seu ombro.

Brooklyn atravessou o grande salão até o pai e falou tudo o que sentia de repugnância por ele, socando de esquerda no rosto. Depois, se sentindo mais leve, se juntou às irmãs segurando o choro irritado e decepcionado. Retirou-as dali, cortando pneu com o conversível da irmã mais velha para a boate mais próxima. Sabia que, depois de algumas, as mesmas estariam cem por cento novamente e toda aquela noite, não passaria de um perfeito drama de um conto de fadas.

Estavam felizes, afinal, eram oficialmente irmãos e apesar de como descobriram que eram sangue um do outro, nada mais importava.

A expansão da família Eisenhower Nordberg apenas cresceu ao longo dos anos, por ser uma família multimilionária e tradicional, os irmãos perceberam que não estavam sozinhos. Existia o avô, o mais velho da família e com certeza o mais respeitado, chamado Miguel Nordberg, negro, casou-se com uma típica norte-americana, dando origem à Angelina - mãe das meninas - que com os traços que já conhecemos; e a Angel, uma mulata maravilhosa que levava na aparência traços angelicais, fazendo jus ao nome. Angel casou-se com um homem nobre e rico, ocupado demais com os negócios em Londres para comparecer às reuniões da família, e então, dessa relação, nasceu Blake Wendwater. [...]

Agora, talvez uma segunda parte mais emocionante de toda essa história foi quando Tezsian Eisenhower Ohlweiler, uma policial que em uma visita à Weston, para ajudar a polícia local, ela descobriu que também era um membro e tinha direito à herança da família Eisenhower Nordberg, assim como Illyria e Albert, seus irmãos. O modo como descobriu isso foi quando procurou o registro do seu nascimento e, no meio deles, um papel de um orfanato na caixa de documentos da mãe, Angel. Sim, Angel, mãe biológica de Blake, era mãe adotiva da policial. Uma semana depois, estava pedindo transferência para Weston e providenciando sem a permissão dos pais biológicos, um exame de DNA para confirmar se realmente era filha legítima de Miguel.

O resultado veio uma semana depois, oficialmente afirmando que Tezsian Ohlweiler era sim filha de Miguel, fruto de um relacionamento fora do casamento com Georgia, avó dos irmãos Eisenhower Nordberg, sendo então, tia de Shannon, Brooklyn e Lauren. Os irmãos Illyria e Albert aceitaram, é claro, acostumados com a constante crescente da família, Tezsian havia sido muito bem viada vinda na família multimilionária. A reunião fora tensa, estavam todos os principais membros presentes na sala de estar principal da grande mansão, mas, o clima foi se esvaindo conforme todos perceberam a boa pessoa que a policial era e o quanto ela poderia ajudar e facilitar - ou não -, nos negócios primários e secundários da grande empresa de transporte multimilionária.
©



Última edição por Lauren E. Nordberg em Qua Fev 15, 2017 12:29 am, editado 1 vez(es)

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar
Mensagens : 88

Data de inscrição : 16/01/2017

Egyptians




















“my blue lenny”
shannon - 24 - adult
a irmã mais velha. sua beleza interna é tanta que em sua aparência externa há sempre uma energia de felicidade que vem de seu coração... e quando em silêncio, seu coração continua a ouvir o coração dela, porque na amizade, todos os desejos, ideais e esperanças, nascem e são  partilhados sem palavras, numa alegria silenciosa. e na doçura da amizade, há risos e o partilhar dos prazeres.
“my protection”
brooklyn - 20 - nordic
partner in crime. irmão-primo, meu companheiro de bagunça, de desabafos e de abraços.
as nuvens, meu irmão,
são leviandades
da criação,
assim como você. um anjo.
“first crush”
francesc - 19 - nordic
eu não quero ser a paixonite de ninguém. se alguém gosta de mim, eu quero que goste de mim de verdade, e não pelo que pensam que eu sou. e não quero que carreguem isso preso por dentro. quero que mostrem para mim, para que eu possa sentir também.
“the badboy”
dimitri - 19 - greek
dá um trago? sorrisos tortos e bobos que tornam o cinza uma cor tão mais bela. e se todas as definições desta coloração se baseiam em coisas tão positivas, você definitivamente seria a personificação desta. pois sempre me encheu de todas estas sensações; esperança, liberdade, energia.
“the lost girl”
jolene - 19 - greek
enfim, depois de tanto erro passado; tantas retaliações, tanto perigo; eis que ressurge noutro o velho amigo; nunca perdido, sempre reencontrado.
um alguém igual a mim, simples e humano; sabendo se mover e comover; e a disfarçar com o meu próprio engano.
“the new one”
tezsian - 30 - officer
tia, huh? são anjos protetores, e você é ainda mais que isso. você esteve ao meu lado nos dias em que eu precisei de apoio e tornou mais fácil qualquer dificuldade. talvez eu nunca tenha dito, mas você foi um espelho pra mim, e tudo do que eu sou tem muito de você. saiba que você faz parte daquilo que me torna forte desde que te conheci.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum
.
PARCEIROS & AFILIADOS

WICKED ACADEMY
Como se fosse um livro, Wicked Academy terá cada capitulo com tramas inspiradas em diversas séries. E atualmente no nosso Capitulo Dois temos como inspiração a famosa série do Netflix, Stranger Things. Como faremos a ligação entre esses capítulos? Descubra entrando no nosso RPG.

Tema por Mariana e Patrick.